domingo, 31 de março de 2013



A ressurreição de Jesus Cristo


A ressurreição de Jesus Cristo está na base da nossa fé e é o sustentáculo da nossa esperança: nela se desvela o mistério de Deus e do homem, o significado último da criação. A Igreja, com exultação insólita, repete o anúncio da ressurreição e aprofunda a contemplação dela.
"Contemplando a ressurreição de Cristo, adoramos o santo Senhor Jesus, o único sem pecado..."
"Porque tu és o nosso Deus. Não reconhecemos outro deus senão a ti, e com o teu nome somos chamados... Eis que, por meio da cruz, veio a alegria no mundo inteiro! Bendizendo sempre ao Senhor, elevamos hinos à sua ressurreição! Por nós, de fato, suportou a cruz e com a sua morte destruiu a morte! Ressurgindo do túmulo, como haviam anunciado, Jesus nos deu a vida eterna e a grande misericórdia!"
http://www.bizantinos.com.br/loja/



Belíssimo quadro do Papa Francisco, tamanho 30x40cm, moldura dourada e paspatur, fino acabamento em verniz brilho.
Preços e condições especiais para vendas no atacado e compras com CNPJ.
Compre 1 quadro do Papa Francisco e ganhe de presente um pingente da cruz de São Damião. 
http://bizantinos.com.br/loja/product_info.php?cPath=22&products_id=253

quarta-feira, 13 de março de 2013

O CRUCIFIXO DE SÃO DAMIÃO - NOVO CHAMADO DE DEUS


O CRUCIFIXO DE SÃO DAMIÃO - NOVO CHAMADO DE DEUS

Pouco depois, entrou para rezar e meditar na pequena capela de São Damião, semidestruída pelo abandono. Estava ajoelhado em oração aos pés de um crucifixo bizantino, que a piedade popular ali venerava, quando uma voz, saída do crucifixo, lhe falou: "Francisco, vai e reconstrói a minha Igreja que está em ruínas". Não percebendo o alcance desse chamado e vendo que aquela Igrejinha estava precisando de urgente reforma, Francisco regressou a Assis, tomou da loja paterna um grande fardo de fina fazenda e vendeu-a. Retornando, colocou o dinheiro nas mãos do sacerdote de São Damião, oferecendo-se para ajudá-lo na reconstrução da capela com suas próprias mãos.
Conhecendo o caráter de Pedro Bernardone, é fácil imaginar sua cólera ao ver desfalcada sua casa comercial e perdido o seu dinheiro. Não bastava já o desfalque que dava ao entregar gratuitamente mercadorias e alimentação para os "vagabundos" necessitados? Agora mais essa! E Francisco teve que se esconder da fúria paterna.
Certo dia saiu resolutamente a mendigar o sustento de porta em porta na cidade de Assis. Para Bernardone isso já era demais! Como podia ele envergonhar de tal forma sua família? Se seu filho havia perdido o juízo, era necessário encarcerá-lo! Assim, Francisco experimentou mais uma vez o cativeiro, desta feita num escuro cubículo debaixo da escada da própria casa paterna. Pelo que sabemos, depois de alguns dias, movida pela compaixão, sua mãe abriu-lhe às escondidas a porta e o deixou partir livremente para seguir o seu destino.

Foi por meio do Crucifixo de São Damião que Jesus falou a Francisco: 
"Francisco, reconstrói minha Igreja".
Um artista desconhecido, natural de Úmbria, pintou o crucifixo no século XII.
Foi pintado num pano colado sobre madeira (nogueira). Tem 1,90m de altura, 1,20m de largura e 12cm de espessura. O mais provável é que tenha sido pintado para ser posto no altar da Igreja de São Damião.
Em 1257, as Clarissas deixaram a Igreja de São Damião e foram para a de São Jorge, levando o crucifixo com elas. A cruz, cuidadosamente conservada por 700 anos, foi mostrado ao público pela primeira vez, na Semana Santa de 1957, sobre o novo altar da Capela de São Jorge na Basílica de Santa Clara de Assis.


http://bizantinos.com.br/loja/product_info.php?cPath=24&products_id=221

Conheça a história do novo Papa Francisco

Argentino costuma apoiar programas sociais e desafiar publicamente políticas de livre mercado


Cardeal se torna o primeiro papa latino-americano da história. Antes de abençoar multidão na Praça de São Pedro, pediu: 'Quero que vocês orem e peçam que Deus me abençoe'


13/03/2013 - O cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio, 76, arcebispo de Buenos Aires, é o novo papa. Ele escolheu o nome de Francisco. O papa Francisco é o primeiro latino-americano da história. Foi a primeira vez que o seu cargo foi entregue a um membro da Sociedade de Jesus.

Na Argentina, Bergoglio é conhecido pelo conservadorismo e pela batalha contra o kirchnerismo. O prelado também é reconhecido por ser um intenso defensor da ajuda aos pobres.

Embora se mostre preocupado com a população de baixa renda, o papa não é adepto da Teologia da Libertação, corrente prestigiada na Igreja brasileira que, com base em ideias marxistas, defende que o clero atue prioritariamente servindo os mais pobres.

O conservadorismo do novo papa é conhecido por declarações contra o aborto e a eutanásia. Além disso, embora ressalte que homossexuais merecem respeito, Bergoglio é contra o casamento gay.

O jesuíta nasceu na capital argentina e, depois de cursar o seminário no bairro Villa Devoto, entrou para a Sociedade de Jesus, aos 19 anos, em 1958. Foi ordenado padre pelos jesuítas um ano depois, quando estudava teologia e filosofia na Faculdade de San Miguel.

Chefe da arquidiocese de Buenos Aires

A partir de 1980, foi reitor da faculdade de San Miguel, cargo que ocupou por seis anos. O papa obteve o título de doutor na Alemanha. Em 1992, foi nomeado bispo e elevado a arcebispo em 1997, passando a chefiar a arquidiocese de Buenos Aires desde então. O argentino ingressou no Colégio de Cardeais em 2001.

Na Santa Sé, participava de diversos dicastérios: era membro da Congregação para o Culto Divino e para a Disciplina dos Sacramentos, da Congregação para o Clero e da Congregação para os Institutos da Vida Consagrada e das Sociedades da Vida Apostólica, além do Conselho Pontifício para a Família e da Comissão Pontifícia para a América Latina.

Ele era considerado "papável" desde o conclave que elegeu o alemão Bento 16 para suceder o polonês João Paulo 2º, em 2005. Com a renúncia do primeiro, o nome do arcebispo de Buenos Aires voltou a ficar entre os mais cotados ao posto de papa.

http://www.sganoticias.com.br/2013/03/conheca-historia-do-novo-papa-francisco.html

Nesta quarta-feira (13), a igreja católica apresentou ao mundo o seu novo líder. O cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio é o primeiro papa chamado Francisco.

Foi uma quarta-feira (13) de muita expectativa e ansiedade por parte dos fiéis, que, mesmo com o frio e a chuva, ficaram na Praça São Pedro o dia todo, de olho na chaminé da Capela Sistina. Pois a fumaça branca apareceu às 19h06 no Vaticano, 15h06 no horário de Brasília, sinalizando que a igreja já tinha um novo líder. Já com a identidade do papa revelada, alguns fiéis choravam, outros gritavam o nome “Francisco”.
A cidade dos papas esperava o futuro pontífice, e um Papa Emérito acompanhava o conclave pela TV. Ninguém podia negar que, na sede mundial do catolicismo, algo estava mudando.
Confinados na cidade-estado, nesta quarta-feira (13), os 115 cardeais eleitores rezaram uma missa na Capela Paulina.  Às 9h30 da manhã, hora italiana, e 5h30 em Brasília, começaram a enfrentar os poucos passos que os separavam da Sistina. E, quem sabe, de outro futuro.
Um temporal cobriu de cinza a bela praça renascentista e barroca. Muitos esperavam o aviso. E o que se viu foi de novo foi uma nuvem preta. À tarde, a ansiedade de fiéis e turistas aumentou. Os telões foram acessos mais cedo do que de costume. A Praça de São Pedro ficou cheia.
Às 19h06, hora local, finalmente a decisão: uma fumaça branca invadiu o telhado da lendária capela. Roma já tinha um novo Papa. A praça entrou em euforia. E os sinos tocaram.
A multidão esperou com impaciência sob a chuva por pouco mais de uma hora. Todos olhavam para o balcão vazio da Basílica.
O comandado da Igreja passava para um jesuíta pela primeira vez na história. Um jesuíta que parece ter ido buscar na tradição franciscana a simplicidade com o nome de Francisco I. Uma escolha que pode significar reformas na Igreja.
Um Papa nem jovem, nem tão velho: 76 anos. De origem piemontesa, no norte da Itália, o Papa argentino falou em italiano e brincou: “Parece que meus irmãos cardeais foram buscar um Papa quase no fim do mundo”.
Agradeceu a hospitalidade de Roma e pediu uma oração ao Papa Emérito Bento XVI. A multidão acompanhou o pai-nosso e a ave-maria.
O Papa eleito afirmou que está iniciando um caminho com o povo, da caridade da Igreja, de fraternidade e amor. E pediu que, em silêncio, todos rezassem por ele.
Deu a benção urbi et orbi - à Roma e ao mundo.
O teólogo vaticanista Giovani Genari também ficou surpreso. “Francisco é um nome de muita responsabilidade, que pode querer dizer muitas coisas”, disse o teólogo.
O novo Papa era no conclave passado, em 2005, o candidato de Carlo Maria Martini, um dos cardeais mais progressistas que a Igreja já viu. Francisco I pode iniciar um pontificado de muita sobriedade. É considerado um homem sem luxos, de grande vocação para evangelização. Já viveu em Roma com os jesuítas. Quando tentaram oferecer a ele um cargo na cúria, respondeu: “Por favor, na cúria eu morreria”. E é justamente a Cúria Romana que pode perder com essa escolha.
Ao Vaticano, gostava de ir apenas quando era indispensável. Agora terá que viver lá. Quem sabe para poder mudar o que é preciso.

www.bizantinos.com.br